08/10/05

Recado aos Padres desalojados e aos que dizem que lhos roubaram...


“Queria sem intenção de ferir, dizer umas coisas simples aos padres em causa. Olhem, amigos, nós, os que estamos cá fora precisamosde vós, como servidores do Povo de Deus, como testemunhas de Cristo, Servo, pobre e humilde, como companheiros de jornada, como padres desinstalados, que não se servem a si mesmos e não como prepotentes que começaram agora a vida e já se sentem humilhados”.Sou um simples cidadão normal, como todos os cidadãos mortais e sou membro do Povo de Deus, como os outros membros do Povo de Deus. É como tal que escrevo. Nem o sei fazer de outra maneira. Um dia de uma semana passada, ao passar pela cidade, dei de caras com uma notícia num jornal cá do sitio:“Bispo vaiado na Vermiosa”, escrevia-se lá. E relatava as atitudes de um povo que se sentia roubado. Fiquei atónico. Já tinha lido no Público o relato da vígilia silenciosa de Gonçalo e mais duas paróquias, frente ao Paço Episcopal. Também me tinha soado algo sobre Alfaiates. Mas não queria acreditar que o Bispo tivesse tido de passar por tal enxovalho. Queria sem intenção de ferir, dizer umas coisas simples aos padres em causa. Olhem, amigos, nós, os que estamos cá fora precisamosde vós, como servidores do Povo de Deus, como testemunhas de Cristo, Servo, pobre e humilde, como companheiros de jornada, como padres desinstalados, que não se servem a si mesmos e não como prepotentes que começaram agora a vida e já se sentem humilhados. Pode doer, sair de uma paróquia ou mais, que vos estimava, mas será bom que vos debruceis sobre uma ou mais passagens do Evangelho. A primeira, a entrada de Jesus em Jerusalém. Puseram as capas no chão, para que o Mestre não ferisse os seus pés nas pedras, levantaram ramos de palma e de oliveira, cantaram: “Hossana ao filho de David, bendito o que vem em nome do Senhor”. Foi muito bonito, foi sim senhor. Mas, os mesmissimos que fizeram isto, na sexta feira seguinte gritaram: “crucifica-o. Que o seu sangue caia sobre nós e nossos filhos. Foi muito feio, mesmo muito feio. Os apoios das multidões, são relativos. Hoje, cantam-vos louvores e continuarão a cantar até vos apanharem numa falha e apanham; porque vós não sois infalíveis. Ou sois? E no dia seguinte, quando isso acontece, ou acontecer, cuidai-vos. Irão à vossa porta gritar: põe-te daqui para fora que não és de cá. Eu já vi e ouvi e não foi bonito. Sabei que os povos têm a memória curta, muito curta e agem à medida de quem os conduz. E quem os conduz não será propriamente o mais interessado ou interessados, no bem da paróquia. Os padres mais velhos, que estão calados e talvez não devessem estar, já todos passaram por isso. Acreditar nas louvaminhas dos povos? Cuidado, senhores padres, não é muito aconselhável. A outra passagem do Evangelho ainda é mais simples. No fim do regresso de uma das missões a que o Senhor enviou os seus apóstolos, disse-lhes: “e quando tiverdes feito todas estas coisas, dizei: somos servos inúteis, só fizemos o que deviamos fazer”. E, se fizestes coisas boas nas paróquias onde estivestes, porque não haveis de fazê-las também naquelas para onde fostes nomeados e que estão ávidas para vos acolher? Ajudai o pobre do bispo que ainda agora aqui chegou, pensou que aqui morava gente honrada e já está a levar pancada. Boa poesia, não?Que direi aos povos? O Bispo tirou-vos um padre, mas deixou-vos outro. Podia não ter deixado nenhum e seria bem pior. O Bispo dá o que tem e o que não tem, muitas vezes. Neste momento, penso ainda pode dar. Mas, por este andar, não sei se dará. Além do mais, é uma imagem muito má a que a diocese dá ao resto do país cristão. Nos congressos e jornadas que fazeis, falais da renovaçao da diocese. Será esta a renovação, que se pretende? Que apoio se está a dar ao pobre do Bispo que está a ter um batismo de fogo?E disto aproveitam-se as televisões, parcas de escrúpulos, que não querem saber de nada, quer dos padres em causa, quer dos povos. Afinal, o que conta? O sensacionalismo, ou o serviço ao Povo de Deus."
Pereira Ramos - In Jornal "A Guarda" de 6 de Outubro de 2005

1 comentário:

Egitaniense disse...

Grande artigo! Subscrevo integralmente...