02/11/05

Palavras do coração...


- Ó Tó, quando é que temos festa?
Foi esta, sem duvida a pergunta que mais vezes ouvi aqui na minha terra durante os 14 anos de Seminário. - Ó Tó, quando é que temos festa?
- É hoje! É hoje que estamos em festa porque Deus quis dar mais um sacerdote para o serviço do seu povo.
Andei muito tempo a pensar naquilo que havia de dizer hoje… escrevi homilias diferentes que acabei por deitar fora… escrevi isto que vou agora partilhar… fica tanta coisa por dizer mais isto…saiu-me do coração…
Tenho de admitir publicamente uma coisa… grave…eu… sempre que fui a uma missa nova de um colega eu pensava que iria dizer eu se um dia também chegasse a ser padre… Admito que pensava a quem teria de agradecer neste momento especial… sobre o que iria dizer quando chegasse a minha vez! Desculpai-me caros amigos.
Chegou a minha vez… sou padre… um sonho de menino que se cumpre…não por meu mérito mas porque Deus assim o quis.
Quero abordar, neste dia festivo, somente dois assuntos… em primeiro lugar o mais importante… a liturgia para o dia de hoje! Qual a mensagem que hoje Deus nos quer transmitir pelas leituras? Permiti que hoje aplique de forma especial estas leituras a mim próprio… em segundo lugar quero contar-vos um segredo…
1º - A liturgia de hoje
Deus, porque é amigo e sempre providente… sabendo da minha dificuldade em encontrar palavras para neste dia partilhar… não me abandonou e as leituras que me calharam em sorte poupam-me bastante as explicações pois são bastante claras e falam de forma especial para os consagrados a Jesus.
Quando li pela primeira vez estes textos que foram proclamados pareceu-me que foram escritos de propósito para mim e para este dia.
As leituras de hoje alertam de forma especial os sacerdotes para a necessidade de praticar aquilo que anunciam!
Jesus hoje no Evangelho condena o comportamento dos Escribas e Fariseus quando diz - fazei e observai quanto vos disserem, mas não imiteis as suas obras porque eles dizem e não fazem!” Espero que de mim jamais alguém possa dizer isto! Quero que a minha vida fale mais pelos actos que pelas palavras! Esta cultura exige isto mesmo… Mais que palavras pede exemplos de vida…testemunhos vivos.
Quero, como projecto de vida adoptar as palavras de S. Paulo da segunda leitura…S. Paulo diz que teve para a comunidade de Tessalónica desvelos de mãe… nunca tomou atitudes duras ou arrogantes e sempre procedeu com ternura e docilidade. Procurou pregar a palavra de Deus não só com Palavras mas com a vida. Nunca se privou de trabalhos e canseiras para que o seu testemunho fosse credível e fecundo!
Este deve ser o projecto e o plano de vida para quem assume esta grande dignidade e ao mesmo tempo grande responsabilidade que é ser Padre.
É grande o dom de Deus… quer servir-se de mim…com as minhas limitações e entrega-me a grande responsabilidade de ser no mundo sua testemunha! Ser padre não é meta é caminho que todos os dias terei de procurar percorrer com dignidade, alegria, doação, entrega plena!
Quero, um dia poder dizer com verdade, como S. Paulo… tratei toda a gente com cuidados de mãe… nunca tomei atitudes injustas e sempre procedi com ternura e docilidade. Procurei pregar a palavra de Deus não só com Palavras mas com a vida.
Ao serviço desta Igreja Diocesana da Guarda… esteja onde estiver quero sempre testemunhar com palavras e com a minha vida este Jesus em quem acredito e quero seguir com radicalidade.

2º- parte… quero contar-vos um segredo…
Sabeis porque sou padre?
Eu sei! Tenho certeza…
Sou Padre porque Deus quer e não por mérito meu… Isto para mim é claro…Acredito que Deus me quer ao seu serviço como padre por três motivos…

1- Deu-me a família que tenho… (cristã, empenhada no trabalho, solidária…sólida) Sem a família que tenho. Sem a educação que recebi em casa dificilmente conseguiria chegar a ser o que hoje sou. Tenho a grande felicidade de ter uma família que sempre respeitou as minhas opções…sempre me ajudou a crescer integralmente e sempre procurou dar-me todas as condições para que eu seja autenticamente feliz! Sem pressões… Tenho a grande felicidade de ter uma família que sinto como “porto seguro de abrigo” onde me sinto amado e verdadeiramente feliz. Os padres não surgem por geração espontânea… surgem quando têm sólidas raízes assentes em famílias que podem ser simples…iletradas até…mas famílias que se amam e tudo fazem para todos e cada um dos seus membros serem autenticamente felizes.

2- Sou padre porque tive a sorte de ter uma educação no Seminário – Uma educação sólida e fraterna! Teria muito de agradecer a todos aqueles e aquelas que se entregam à causa dos Seminário! É uma educação exigente mas autentica. Agora, entando como estou no Seminário do Fundão, é que valorizo autenticamente o trabalho, a dedicação e o amor à causa de todos os que no seminário me ajudaram a crescer e a desenvolver as minhas capacidades.


3- Sou padre porque muita oração fizeram por mim e sempre fui muito bem acompanhado pelos meus párocos.
Outro dos motivos principais…outro dos segredos de eu ser padre é o facto de sempre ter sido acompanhado pela oração de muita gente! Eu sei que aqui… na minha terra sempre houve gente (humilde e de forma anónima) que muito rezou por mim! Muita gente, de forma diária rezou por mim… para com essas pessoas tenho uma divida de gratidão imensa!
Sempre me consolou imenso saber que estava acompanhado pela oração de muita gente… Obrigado! Muito obrigado.
Tenho também uma divida imensa de gratidão pelos padres que por esta nossa terra passaram… O exemplo impressionante do Pe. Araújo, a amizade autentica e profunda do Pe. Freire jamais posso esquecer!
O meu sonho de menino era…quando fosse grande falar bonito como o Senhor padre da terra. Com esta homilia de certo que o meu sonho ainda não se cumpriu totalmente! Por isso continuo a precisar da vossa presença pela oração e pela amizade.
Espero que um dia alguém, depois de me ouvir, possa dizer que também ele quer falar bonito como o Senhor padre.
Sou sacerdote… estou ao serviço desta diocese da Guarda
O caminho da felicidade não está no fim da jornada, mas sim em cada curva do caminho que percorremos para a encontrar. Que nas curvas e contra curvas da minha vida sempre consiga dizer que o amor não se conjuga no passado: O amor a Jesus Cristo não pode ter passado ou se ama para sempre, ou nunca se amou verdadeiramente.
Meu Deus eu quero para a minha vida o que Tu queres… Em Ti confio plenamente e a Ti me entrego sem reservas!

Nas tuas mãos, ó Pai…
Entrego a minha vida!
Eu quero o que Tu queres,
Meu Deus, minha guarida!

Amar, confiar e partir
Para sonhar e viver;
Caminharei a sorrir
Por saber que estou
In manus Tuas Pater!

A Tua mão protectora
Sempre me há-de acompanhar!
Seguir-Te-ei, pois me chamas…
Eu sei quem quero amar!

Nas mãos de Maria Santíssima deposito meus sonhos, projectos e anseios! Que Maria Santíssima os leve a Jesus e Ele me cumule das suas graças e bênçãos.
Louvado seja Jesus Cristo por me querer como sacerdote! Serei no mundo os braços deste Cristo que amo, que me cativou e me chama de forma radical ao seu serviço.

5 comentários:

Ver para crer disse...

Parabéns pela tua disposição em servir a Deus e aos irmãos.
Pus link no meu blogue.
Se quiseres faz o mesmo com o meu.

Dad disse...

Felicidades e muito amor!

Paula disse...

O teu coração é sincero...

cabocla disse...

Parabéns de todo o meu coração!!!Força Tó, sê feliz e faz os outros também felizes...
Se essa é a tua missão...que ela se cumpra por inteiro!!!

margusta disse...

Padre Tó Carlos...não me esqueci de ti nesse dia tão especial...tive-te no pensamento..
Os meus parabens embora tardios, mas de coração.