24/04/07

Que horror...

Os Estados Unidos e a Europa gastam anualmente 17 mil milhões de dólares em comida para animais. Isto representa 4 mil milhões a mais do que a quantidade necessária para prover à saúde básica e à nutrição dos milhões de seres humanos que nada têm.

Fonte: Observatório para o Desenvolvimento Humano da ONU - PNUD 1998

7 comentários:

Monteiro disse...

Obrigado por teres passado e comentado! Quanto a aprender deve ser mais o inverso: eu é que preciso de aprender por este cantinho tão esclarecedor, amigo e reconfortante.

Filipe Resende disse...

Amigo P. Tó Carlos,
Descobri o teu blog por meio do confessionário. Parabéns!
De facto, o mundo de hoje é assim: muito hipócrita, desigual. Mas isso não é tanto o que mais me preocupa. Mais grave é tantas vezes nem querermos saber dos outros... esses que são os mais pobres. Dá trabalho ter que lutar por um mundo mais justo. Tásse bem!
A propósito deste tipo de informações convido à visita ao meu blog www.deus-amor.blogspot.com.
Um abraço em Cristo!

Anónimo disse...

http://jn.sapo.pt/2007/04/28/ultima/69_padres_renunciaram.html


É preciso coragem meu caro!
Um bom dia.
Filomena Silva.

Pe. Tó Carlos disse...

Mais de 69 mil padres abandonaram o sacerdócio, entre 1964 e 2000, a maioria para casar. No entanto, 11 mil acabaram por regressar ao hábito. Um estudo internacional, com dados facultados ao Vaticano pelas dioceses de todo o Mundo, revela ainda que, de 2000 a 2004, abandonaram o sacerdócio mais de cinco mil padres por ano, mas, em contrapartida, aumentou o número de pedidos de readmissão. De acordo com o estudo, cujos resultados foram publicados na revista jesuíta "Civiltà Cattolica", 50% dos padres "desistentes" casaram pelo civil antes da sua renúncia ter sido aceite pelo Vaticano. Outros 35% continuavam sozinhos.

Achei por bem colocar a noticia completa. Prefiro destacar os 11 mil que regressaram... e como tem aumentado a percentagem de "regressos".
Continuo a rezar nunca pela quantidade de padre mas sempre pela qualidade. Obrigado pela noticia... desconhecia essa sondagem!

Prof_Catarina disse...

Pois é, o ser humano sem Deus permanece no egoísmo. Hoje em dia até há casais que preferem ter um cão do que um filho...

Anónimo disse...

Prof_Catarina:

Não vislumbro a relação entre Deus e egoísmo.
Existem tribos na amazónia por exemplo, que pese embora não conheçam Deus possuem um alto sentido fraternidade, de amor,entre ajuda e solidariedade, não fazendo uso sequer do tipo de violência que caracteriza as nossas sociedades conhecidas como civilizadas.
Quanto ao facto de haver pessoas que preferem ter um cão como companhia; já há muito me habituei a ser tolerante com quem faz escolhas diferentes das minhas, e não me parece que um Padre pelo simples facto de escolher não casar e não ter filhos, seja menos ou mais egoísta que ninguém.

Paulo.

Anónimo disse...

Para Einstein existia uma ética, mas esta era um problema dos homens e não de Deus. Não se deve matar, não porque Deus o proíba e tenha comunicado essa proibição aos homens através das tábuas da lei, mas porque o homem, por razões humanas, simplesmente não o deve fazer. Escreveu: “A conduta ética do homem deve basear-se efectivamente na solidariedade, na educação e nos laços e necessidades sociais, não precisa de ter uma base religiosa”. E, noutra ocasião: “Não há nada de divino na moral; ela é uma questão puramente humana”.

Filomena Silva.