05/01/07

Ai diabo...diabo!


A palavra “diabo” é uma séria candidata a tornar-se rapidamente num arcaísmo (palavra que caiu em desuso). Esta palavra aparece banida do nosso vocabulário quotidiano e mesmo da nossa meditação.
Diabo é termo que por si só nos assusta e carrega consigo um conjunto infindável de conotações. Assumo a minha dificuldade em utilizar este vocábulo com absoluta normalidade, isto talvez por estar ligado de forma tão negativa aos maiores erros da Igreja ou por eu estar tão entranhado nesta cultura tão light…
Já não há diabo! Já não há espírito do mal! Isso eram coisas que a Igreja mantinha para assustar e dominar numa cultura de cristandade… Antes fosse!
Para mim o espírito do mal está presente actualmente de duas formas diametralmente diferentes mas igualmente perigosas:
1º O diabo está presente na obsessão, no medo exagerado que alguns lhe têm! Este medo tolhe as pessoas e impede-as de se realizarem totalmente… impede-as de serem felizes e totalmente fiéis e comprometidas com Jesus!
2º O diabo está presente também naqueles que o negam. Naqueles que tudo aceitam e tudo relativizam. Naqueles que dizem que já não há pecado. Naqueles que não sentem o coração nem escutam a consciência com receio do que esta lhes pode dizer.
Ai diabo…diabo! Quanto mais te escondem mais real te tornas!

11 comentários:

Anónimo disse...

Atente-se na etimologia: diabolon, dia-ballo: aquilo/aquele que desune, divide, separa; que gera ruptura, afastamento, distância. Oposto a symbolon (=símbolo).

Uma palavra arcaica?!...

Anónimo disse...

Agradeço a visita e o link!
É um facto: Cada vez mais se tenta diluir o conceito de "mal" e "diabo". Saibamos estar atentos!

Maria João disse...

O mal existe, mas o melhor é pensarmos só no bem. Não é que o mal não apareça, mas tem menos força.

beijos em Cristo

Pe. Tó Carlos disse...

Digo arcaica com ironia... Por causa da forma com que ela desapareceu do vocabulário corrente!

MC disse...

tozinho,

não sejas simplista. Não resumas as coisas a duas alíneas. A vida não é "ou", "ou".

Mas que a Igreja andou (e anda) tempo demais a assustar as pessoas com o inferno e o diabo...

Pe. Tó Carlos disse...

Talvez tenhas razão...
Mas olha que a maior parte das vezes... a maior parte das decisões so permitem duas alineas...O bem ou o mal (a maior parte das vezes camuflado).

MC disse...

Tó,

há uma coisa que já descobri de ti e que me alegrou muito. É a tua capacidade de aceitares perspectivas diferentes das tuas, dos "esquemas" a que estás acostumado. Saber-te padre, com a missão específica que tens no seminário e reconhecer-te essa abertura de espírito só me dá esperança nos frutos do teu trabalho.

Posto isto, vamos lá ao nosso tema. Não sei se será por eu ser mais velha. Mulher do mundo, e tu, homem da Igreja mas não vejo que as coisas são assim tão clarinhas como as pões. Muitas das decisões da nossa vida, até mesmo as mais importantes, muitas vezes, são vividas no risco, no ousar arriscar, dando passos no escuro...no "silêncio" de Deus. Se soubessemos sempre, claramente, o que é o bem e o que é o mal, seríamos deuses, não humanos. E isto que serve para cada um individualmente, serve para o grupo, para as sociedades. Temos já um património comum, temos a moral, que nos dão boas ajudas para as nossas decisões...mas a vida é dinâmica. Não é uma equação matemática.
O "não matarás" de Moisés, assume, hoje, aos nossos olhos, contornos bem diferentes (porque muito mais latos) daqueles que o inspiraram para a inscrição nas pedras da Lei. E a Revelação continua...

Anónimo disse...

Sem dúvida, uma palavra arquétipa.

Pe. Tó Carlos disse...

Claro mc. Ser santo é conseguir fazer todos os dias esse discernimentos da forma correcta.

Pe. Tó Carlos disse...

Atenção que o "não matarás" permanece actual... se permitimos excepções...nao sei onde isto irá parar!

Anónimo disse...

Eu tive um sonho em que ouvia dizer: O diabo é muito mau ( Talvez a palavra fosse Santanás, não me lembro bem ). De seguida pensei que ele ia para o inferno e então ouvi dizer: Não digas isso ( Talvez porque isso quereria dizer que o apocalipse estaria em curso ).
Podia-me dizer o que isto quer dizer?