20/07/07

Assim já nos entendemos…

“Sócrates disse que será criada "uma nova prestação de abono de família, que será paga às futuras mães a partir do terceiro mês de gravidez".
"Garantido o acompanhamento médico, as mulheres grávidas, que preencham os requisitos para receber o abono, passarão a ter direito a seis meses de apoio financeiro adicional. Com esta prestação apoiaremos mais de 90 mil famílias e o valor do abono dependerá dos rendimentos. Mas para cerca de 32 mil famílias isto significará um novo apoio de 130 euros", sustentou.
A segunda medida de apoio à natalidade, de acordo com Sócrates, destina-se a apoiar as famílias mais numerosas nos segundo e terceiro anos de vida das crianças - "período em que o acréscimo de despesas é mais relevante e onde o actual abono de família é substancialmente mais baixo".
O Governo vai por isso "duplicar o abono de família, neste período de vida das crianças, para segundos filhos e vamos triplicá-los para os terceiros filhos e seguintes. Trata-se de envolver mais de 90 mil crianças e respectivas famílias num apoio social muito mais efectivo, durante um período em que isso é particularmente necessário", sustentou.”

Fonte: Sic-online

Medidas cosméticas e minimalistas, é certo, mas… antes estas que outras!

4 comentários:

Anónimo disse...

Dos políticos ouvimos muitas promessas e poucas concretizações.
Apesar de ser apenas uma gotinha face ao que seria justo no apoio à natalidade, e apesar de estar "com o pé atrás", se estas medidas forem concretizadas, tenho esperança que seja o início de uma mudança de rumo.

Palheirense

sonia farmaceutica disse...

Sempre é melhor do que aquela medida de o aborto não pagar taxas moderadoras! E porquê? Porque as mulheres estão grávidas, dahhh. E eu que pensava que a isenção das taxas moderadoras para as grávidas era uma medida de apoio à natalidade. Por aqui se vê que é capaz de fazer falta mais medidas de apoio à natalidade. Um dia destes um amigo meu dizia: porque é que não passam a cobrar a taxa moderadora, no caso do aborto, à saída? É que à saída já não estão grávidas. Bem visto!

Pensador disse...

Atenção:
Desconfiem das promessas ou soluções tipo "dois pesos e duas medidas", tipo "promessa de mau pagador", tipo "amigos, amigos, mas negócios à parte", tipo "dá-me agora que eu pago-te depois", tipo "amigo da onça", tipo "tentar tapar o sol com a peneira", etc...
Pois:
"O seguro morreu de velho"; "O sensato não constrói a casa sobre a areia"; "Mais vale um pássaro na mão dos que dois a voar"; etc...

Raposa Velha disse...

É caso para dizer que quando a sondagem aperta, o abono cresce LOL

Sobre este rasgo de política cuidadosamente planeada pelo PM, escorreguei para a brincadeira, que publiquei no Fliscorno.