30/07/07

???

Ontem foi domingo! Como gostava que todos respondessem sinceramente a esta pergunta:
- Tu vives o domingo ou apenas te aproveitas dele?

17 comentários:

Paula disse...

há dias que aproveito o domingo..
ontem não aproveitei nada estive simplesmente o ver temmpo passar á espera respostas que não querem aparecer (pelo menos eu não as encontro..)

bjs

Anónimo disse...

Sinceramente, Sr. Padre?!?! Não tenho aproveitado o Domingo... Não tenho aproveitado nada! Nem sequer a vida!Tenho é só feito asneiras...
Mas por ontem e por todos os Domingos eu rezo, hoje, agora, consigo: “O Senhor é meu pastor nada me falta.Leva-me a descansar em verdes prados, conduz-me às aguas refrescantes e reconforta a minha alma.Ele me guia por sendas direitas por amor de seu nome.Ainda que tenha de andar por vales tenebrosos, não temerei nenhum mal, porque Vos estais comigo, o vosso cajado e o vosso baculo m enchem de confiança. Para mim preparais a mesa à vista dos meus adversários; com óleo me perfumais a cabeça e meu calice transborda.A bondade e a graca hão-de acompanhar-me todos os dias da minha vida, e habitarei na casa do Senhor para sempre.” Salmo 22(23)
M.J.G.

Anónimo disse...

Na maior parte das vezes aproveito-me dele. Tirando a Eucaristia, pouco mais me lembro que é o dia do Senhor. Que Ele me ajude a superar esta falta.

Palheirense

Pe Ângelo disse...

Sou padre e por vezes dou-me conta que ainda podia ter aproveitado melhor o domingo do que aproveitei. Ontem houve alguém que discutia comigo e dizia: "eu tenho a minha fé", "tenho a capela lá na terra (até está arranjada)", "eu não vou à missa à Igreja da paróquia porque não é na minha capela, só lá vou duas ou três vezes no ano". Respirei fundo depois de tudo e ganhei coragem para lhe dizer: o senhor não sabe viver em comunidade e em unidade com ninguém. Muitas evzes no fim de um domingo penso se terei vivido suficientemente em comunidade ou se me fechei somente a olhar para "o meu umbigo".

Luís disse...

'Vives ou aproveitas-te do Domingo?'
É uma questão curiosa. Assim, de repente, não sei! Para brincar apetecia-me dizer, como posso vivê-lo sem o aproveitar?!
Mas a questão é... 'aproveitar-se dele'!
Parece que será necessário primeiro responder à questão 'como se deve viver o Domingo?' E a dificuldade aumenta!
Será apenas um dia de descanço, depois da criação Deus descançou no 7º dia, ou o Domingo, Dia do Senhor - O Ressuscitado, inclui outras propostas de vivência? Cristo, como o ocuparia, como o viveria nos dias de hoje? Centraria o Seu Domingo na Eucaristia? Sempre?!
Duvido!
Será que 'a Igreja vive (muito) da Eucaristia' (ao Domingo), porque ainda não se descobriu outra forma de celebrar e viver a Fé, o Dia do Senhor? De facto, o que é essencial para se viver o Domingo, como cristão: Celebrar, reflectir, partilhar, viver o Amor, criar comunidade?
De facto, quando Cristo disse: 'Fazei isto em memória de mim', não disse nem 'exclusivamente', nem 'principalmente', nem 'eventualmente'. Mas disse para fazermos muitas outras coisas às quais, se calhar, não atribuímos tanta importância. (Bem-aventuranças, parábolas, ...!) Difícil é descobrir como, o quê, onde, quando, ...?
E, porque é difícil, não sei se vivo bem o Domingo, mas procuro que ele tenha sentido (seja aproveitado), não tanto pela subsistência, mas sobretudo pela convivência.
E parece tão pouco...!

malu disse...

Sinceramente, sinceramente, vivo e aproveito o domingo e porque em todos os outros, tento viver o domingo, mas a maior parte das vezes dá para aproveitá-lo mais eh eh

ERute disse...

Eu por vezes sinto que vivo em demasia o domingo, ou talvez, melhor dizendo, não consigo aproveitar-me do domingo...
No entanto, por vezes sou obrigada a aproveitar-me do domingo (quando tenho de fazer programas com a familia) e isso para mim é terrivelmente... é um domingo sem sabor a domingo...

M R disse...

Oração da serenidade

"Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária para aceitar as coisas que não podemos modificar, coragem para modificar aquelas que podemos e sabedoria para distinguir umas das outras. "

Os que olhamos sem os vermos, os que vemos a padecer sem nada fazermos e dizermos. Os que vemos em sofrimento nas televisões, mas também nas nossas cidades, vilas e aldeias. Os que por vezes nos caluniam, nos perseguem.

Dai-nos forças, Senhor, para ter a capacidade de olhar e ver o nosso próximo. De aceitar a adversidade, de cabeça erguida. De ajudar quem precisa. De pedir ajuda quando necessário.

Dai-nos, Senhor, a capacidade da humildade e da preserverança.

Dai-nos, Senhor, humildemente, a serenidade de amarmos o próximo.

Cumprimentos

Mário Relvas

Luis Carlos disse...

Olá Tó Carlos,

Eu vivo o Domingo como Jesus viveu o Sábado.

Valia a pena, ler o que Jesus disse sobre o Sábado, para nos pôr a pensar sobre o que é para nós o Domingo.

É apenas uma sugestão.

Até já,
Luís Carlos

elsa nyny disse...

dEIXEI-TE UM ABRAÇO NO MEU CANTINHO!

BEIJINHOS!!!

Anónimo disse...

Bem... a maior parte dos Domingos eu aproveito e gosto muito do Domingo...mas também me aproveito muito dele, mas não vejo mal nenhum nisso!

Bjs
Maria João

elsa nyny disse...

Voltei!!!!
O meu coração espera lá por ti!!!

Beijinhos!!!

Jorge disse...

Férias!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Quando o retorno?????????????

elsa nyny disse...

Agora convido-te a JUNTARES AS TUAS MÃOS...POR UMA CAUSA!!!

Bj

Anónimo disse...

Ainda bem que o senhor acrescentou alguma coisita aos comentários. Pensei mesmo que tinha ficada desmaiado com os meus desabafos acerca do meu padre.

Sabe o meu padre é mesmo um bom padre mesmo sendo lindo de morrer. Há padres mais bonitos e outros menos, exactamente como as restantes pessoas. Um padre não pode ser giro? É pecado?

Também gostaria de lhe dizer que não tenho qualquer fixação em fardas ou paramentos especificamente. Não se trata de nenhuma tara foro sexual. Sou muito normalzita. O meu padre veste à civil. Gosto muito de o ver de polo preto. O amarelo também lhe fica muito bem. Combina com a cor do cabelo, dos olhos e o tom de pele. Relativamente ao paramento de facto o tom pérola é o que mais o favorece.

O homem tem sentido de humor, lê e fala como gente normal e não usa aquele tom beato, tão ao gosto de determinados elementos da Igreja. Se assim não fosse suspeito que a igreja da terra não se enchesse da forma que acontece. Bem.... a minha irmã não mora cá há muitos anos e estes dias perguntou-me quem era a pessoa que eu tinha acabdo de cumprimentar e ela de imediato exclamou: "AAAAHHHH! Agora percebo porque tanta gente vai à missa! O homem é muito interessante!" Se calhar é capaz de ter alguma razão!

O meu padre é giro, o pessoal consola os olhinhos, suspeito que ele faz de conta que não percebe (ele de burro não tem nada, pois deixaria de imediato de ser um homem interessante!)

Como vê padre, não vivo na terra do pecado! Eu até que ia gostar! Com o meu padre claro!

Teodora

M. Relvas disse...

Caro Pe Tó,

cordiais saudações na Fé.

O Domingo é para ser aproveitado e não desperdiçado.

Aproveitado para descansar da semana de trabalho, para conviver com os verdadeiros amigos,sobretudo com a família, não esquecendo a devoção a Deus.

A devoção deve estar presente, sempre e, não apenas ao Domingo.

É um dia que por ser de descanso, se aproveitou para juntar os cidadãos cristãos em volta do Altar.

É um dia do Senhor, tal como todos os outros.

Quem não tem Fé, não a terá por ir apenas ao adro da igreja.

Pensemos Nele todos os dias, nas dificuldades e nas alegrias e agradeçamos.

Um abraço de Fé

Maria João disse...

Vivo o domingo. Durante muitos anos não o fiz... E como senti falta do dia do Senhor...

beijos em Cristo