26/05/06

Cada Celebração...

Se alguém, como eu, exerce-se o seu ministério sacerdotal num seminário poderia corroborar as minhas palavras!
Raramente confesso… raramente baptizo… nunca celebrei a unção dos enfermos, raramente acompanho noivos na celebração do matrimónio… raramente presido a uma celebração da eucaristia (apenas 1 ou 2 vezes por semana)! Concelebro diariamente!
Parece estranho isto que afirmo mas… passado quase 9 meses de ordenação sacerdotal ás vezes parece que ainda estou na semana seguinte à ordenação.
Desejo para o resta de minha vida esta continua novidade na celebração dos sacramentos! Espero que jamais caía na rotina de celebrar porque tem mesmo de ser… debitando palavras… sem viver o conteúdo!

6 comentários:

Luz Dourada disse...

Bonita reflexão!

Beijinho,

Pe. Tó Carlos disse...

O padre que não celebra! Quem sabe não escrevo outra coisa um dia destes!

CA disse...

Tó Carlos

Mas não deverias conhecer melhor o que é a vida de padre para depois ajudares a formar os candidatos ao sacerdócio? Qualquer dia chegas a bispo sem teres andado na pastoral das paróquias, no contacto com os leigos e com o mundo, etc. ;)

Pe. Tó Carlos disse...

É uma forma diferente de ser sacerdote...A Bispo não chego! Acredito demasiado no poder do Espirito Santo para ele cometer um erro desses!!!

pedropan disse...

Sublinho o comentário do CA: uma das grandes lacunas da formação dos futuros sacerdotes é que os seus superiores normalmente não possuem grande experiência da pastoral paroquial; e que os padres que a possuem dificilmente aceitam o ministério de educador nos seminários...

Sem deixar de valorizar os desejos e votos formulados no post, será preferível que o reverendo anseie por ir mantendo a novidade e a paixão no seu papel de formador. Porque é a missão concreta que lhe está confiada actualmente; e porque o reverendo já terá começado certamente a aperceber-se de que o peso da aridez e da rotina estão já aí, ao virar da esquina...

Pe. Tó Carlos disse...

Amigo Pedro! Não pretendo ser formador eternamente... mas se for... amarei sempre na mesma!