28/02/07

40 Dias... 40 Pensamentos! Quarta, 28 de Fevereiro

Quarenta Dias
JejUm
OrAção
CRuz
ReflExão
ConverSão
CoMpromisso
VidA Nova

Estas são as nossas palavras chave, aqui no Seminário, para estes dias especiais da Quaresma!

17 comentários:

Pe. Tó Carlos disse...

Créditos: Pe. Luis Campos

Anónimo disse...

Então o Cilíciozinho?

Mafaoli disse...

Viver a Quaresma com alegria e cor. Porque estamos a fazer uma caminha para Luz.
Estas são, na verdade, as chaves necessárias para abrirmos as portas a Jesus Cristo.
Bons pensamentos.

Anónimo disse...

Então e o parvinho do anónimo não tinha de ter uma piada muito original? ;)

Paulo

Anónimo disse...

«JEJUM, CRUZ. . . »

- Padre Tó Carlos:

Escrevo-o aqui, não como quem se congratula com o facto, mas como quem alerta e pede que ousemos ser Igreja de outro jeito, o jeito jesuânico que tem tudo a ver com uma Igreja de rosto humano, vivo, alegre, festivo, solidário, maiêutico.

A vida do clero, é a vida dos privilégios e a das mesas fartas, das casas cheias de conforto, com divisões suficientes, comodidades, nível cultural superior.
As populações sabem que é assim, por mais que vós tenteis convencer o país do contrário.

Esta será uma das razões e das mais decisivas para que as novas gerações já estejam a crescer fora da Igreja católica. Porque uma Igreja necrófila, que tem medo da vida e da alegria, que cultiva o Moralismo em lugar da Liberdade responsável, o Dogmatismo em lugar da Proposta, e a Religião em lugar de práticas políticas libertadoras e solidárias, nem para idosos serve, quanto mais para as novas gerações.

Anónimo disse...

Sem cruz não há ressurreição!
Destaca duas palavras eu destaco outras duas...
VIDA NOVA

Pe. Tó Carlos disse...

Caro anónimo.

1- Também eu sonho com essa Igreja "de rosto humano, vivo, alegre, festivo, solidário, maiêutico"... e tento fazer e minha parte!

2- "A vida do clero, é a vida dos privilégios e a das mesas fartas, das casas cheias de conforto, com divisões suficientes, comodidades..."
Por favor! Se conhece casos desses, se considera e bem, um escandalo à sua fé tem todo o direito a denunciar... mas por favor não me diga isso a mim! Não me falta o suficiente mas se sou rico não é financeiramente!

3- Amo a liberdade no entanto temo a libertinagem por falta de correcta formação moral.

Anónimo disse...

Padre Tó Carlos,
Penso que deve ser superior a essas provocações. Pois os padres são seres humanos como os outros e têm direito a viver, conviver e levar a vida como todos nós.
Cada um com o seu papel, mas todos com os mesmos direitos.
Todos temos direito ao mínimo de conforto.
Eu fico fula quando dizem coisas como aquelas que escreveram, penso que são pessoas sem um pouco de formação moral.
Força....
É preciso coragem nos dias de hoje para se seguir a vida do sacerdócio, assim como a cristão.
Pois no nosso dia a dia levamos também muito "potapé", e muitas bocas de sermos cristãos, como "és beatona" entre outras.
Força....todos vamos ser uma Igreja
"de rosto humano, vivo, alegre, festivo, solidário, maiêutico"
R.G.(Uma Pessoa Amiga)

Anónimo disse...

A ministra paquistanesa de 36 anos, uma defensora dos direitos da mulher que já tinha incorrido na fúria dos fundamentalistas islâmicos por ter organizado uma maratona em que as mulheres podiam participar, morreu a caminho do hospital depois de ter sido alvejada na cara por um alucinado fundamentalista.
Numa entrevista à televisão depois de preso, um Sarwar calmo e aparentemente convicto da sua libertação, declarou:
«Não tenho remorsos. Eu apenas obedeci ao mandamento de Allah», acrescentando que o Islão não permite posições de chefia às mulheres. «Voltarei a matar todas aquelas mulheres que não sigam o caminho correcto se for novamente libertado».

- Que há uma relação inquívoca entre religião e violência pode ser apreciado no número de Março da revista «Psychological Science», uma das melhores revistas de psicologia a nível mundial.
Num artigo deveras interessante, disponibilizado online (documento em formato pdf), intitulado «When God Sanctions Killing: Effect of Scriptural Violence on Aggression» de que recomendo a leitura.
As conclusões do estudo indicam que após a leitura de textos identificados como biblícos, os crentes agem mais violentamente que os descrentes especialmente se a passagem indicar que Deus sanciona a violência. E os livros sagrados são repositórios de violência ordenada por Deus, especialmente em relação aos «infiéis», aos que não pertencem.

- Pensei eu:
Afinal a religião serve para justificar quase tudo, até a negação do acesso das mulheres ao sacerdócio na Igreja Católica.

Anónimo disse...

As mulheres são sacerdotes (sacerdócio comum dos fiés!

Anónimo disse...

Quando vir alguma a consagrar ou confessar informe-me.
Em dois mil anos quantas chegaram ao bispado, cardinalício ou Papado?

Anónimo disse...

Até o sétimo século, os fiéis tinham reconhecido sacerdotisas, porque os actos do concilio de Calcedônia dizem formalmente que as mulheres podem receber as ordens do sacerdócio e serem sagradas solenemente como os leigos. S. Clemente, sucessor imediato dos apóstolos de Jesus, fala detalhadamente numa epístola sobre as funções das sacerdotisas: diz que devem celebrar os santos mistérios, pregar o Evangelho aos homens e às mulheres e despi-los para ungi-los em todo o corpo, na cerimônia do batismo. Aton, bispo de Vercelli, refere nas suas obras que as sacerdotisas, na Igreja primitiva, presidiam nos templos, faziam instruções religiosas e filosóficas e que tinham debaixo das suas ordens diaconisas que as serviam, como os diáconos faziam aos padres. Santo Atanásio, bispo de Alexandria, e S. Cipriano explicam-se mais detalhadamente ainda acerca dessas mulheres; queixam-se de que muitas dentre elas, afastando-se das regras que lhes eram impostas, praticavam a garridice, empregavam os enfeites, os ornatos, pintavam o rosto, não tinham nem reserva nem pudor nas suas palavras, freqüentavam os banhos públicos e banhavam-se completamente nuas, de mistura com padres e jovens diáconos. Não era, pois, um facto novo na Igreja a elevação de uma mulher ao sacerdócio, quando apareceu a papisa Joana: muitas outras mulheres antes dela haviam sido consagradas sacerdotisas, recebido o dom do Espírito Santo e exercido as funções eclesiásticas.

Anónimo disse...

Nada te perturbe

Nada te espante

Tudo passa,

Só Deus não muda.

A paciência

Tudo alcança

Quem tem a Deus,

Nada lhe falta.

Só Deus basta

Anónimo disse...

Amigo Tó Calos:

Passei por aqui despreocupadamente e deparo, perdoem-me a sinceridade, com um pasquim sobre coisas muitos sérias o que me lançou alguma tristeza e apreensão...
Há aqui muitos "sábios e doutores da Lei"
"(...) eu te bendigo ò Pai por aquilo que revelaste aos pequeninos e humildes e escondeste aos sábios e inteligentes. (...)
"As aves têm os ninhos as raposas as suas tocas e o Filho do Homem não tem onde descansar a cabeça. (...).
Padre vive esta quaresma... Se te quiserem levar ao Sinédrio à presença de Caifás, esse sim, nada lhe faltou até a mentira e a clúnia, responde como o Mestre porque me bateis? Se respondi mal dizei-me em que caso contrário porque me bateis. Fazei-lo porque o meu Pai que está no Céu te dá esse poder de pura àgape... (Deus Caritas Est).
Força Padre Tó Carlos...
Espero-te no blog: Só Deus Basta.
Até ao Céu...
Os Discípulos.

palheirense disse...

Oração pelos que agridem e maltratam.
Abraço

Anónimo disse...

Pensar dá trabalho!
É mais fácil deglutir hóstias e debitar frases requentadas, PLACEBOS PARA TODAS AS MALEITAS...

Anónimo disse...

É mais facil agredir verbalmente que pensar nas frase requentadas! Não é anonimo?

Paulo